Hitori Geiko – O Treinamento Individual por Leonardo Sodré

Leonardo Sodré

Olá pessoal! Como é do conhecimento de muitos, estamos passando por um período de reclusão. Diante da impotência de não podermos fazer nada, e ainda ficarmos em casa, longe das nossas rotinas diárias e das nossas práticas, isolados, questionamos o que podemos fazer para melhorar essa sensação de “ócio” que esse mundo moderno não nos permite mais sentir.

Leonardo Sodré, meu mestre de aikido, um ser inquieto, incansável e nunca acomodado no que se refere a esta prática marcial, trás para nós um alívio para esses dias difíceis, com vídeos filmados e editados pela nossa querida parceira Aimê Uehara, que apresentam práticas individuais. O texto dele, logo abaixo, explica muito melhor como poderemos aproveitar esse período forçado, longe dos tatames, mas nunca longe do aikido! 😉

Segue abaixo o primeiro vídeo!

“Parabéns, sensei! Obrigada pelos estudos!”

Semana passada, discutindo sobre manter as atividades do Aikido ou parar, ouvi uma frase, que só quem é muito próximo solta com segurança de poder ofender sem se arrepender: “Pare os treinos, Aikido não é necessário “. Ouvir isso doeu. Aikido é a minha vida quase o tempo que tenho de vida. Porém, lembrei de Rubens Alves, de Santo Agostinho, e de como eles falavam da importância daquilo que não tem utilidade.
A quarentena faz as pessoas se desesperarem por aquilo que é útil, no caso o Papel Higiênico, mas como tudo que tem sua utilidade, tem sua validade. Usou, passou do prazo, é descartado. Porém, tem algo que queremos sempre repetir, que não queremos que acabe nunca, que amamos por aquilo que é, não pelo que traz. Eu não sei se os Gregos limpavam suas bundas com papel higiênico, creio que não, mas a poesia, o teatro, as artes deles chegaram até nós. Estocamos os utilitários, mas iremos sobreviver nesse tempo sombrio através do belo, das artes do inútil. Está todo mundo vendo filmes, séries, lendo, ouvindo música, ou será que passamos o dia limpando nossas nádegas? É o inútil que nos torna humanos, veja os Italianos cantando nas janelas.
Por isso, assim que soube que iria parar, decidi que iria dar um jeito de mostrar que sim, podemos treinar, não importa a circunstância. Chamei a Aime Uehara, que convidou o Tiago Martinez (que sequer treina Aikido, mas compreende o o significado do caminho), para filmarmos essa série sobre o treinamento individual: Hitori Geiko. Ela, através da sua empresa Àiyé Filmes, produziu, filmou e editou, todos os agradecimentos devem ser dirigidos a ela.
Não são tutorias, mas são apresentações das inúmeras possibilidades que temos no Aikido para treinarmos, não importa como, nem onde.
Espero que seja de alguma valia a você praticante de Aikido, que seja também uma forma de você não praticante ver o significado que esse caminho tem em muitas vidas. Esse é o primeiro de uma série, estamos a todo vapor editando para rapidamente virem os próximos. Agradeço a todos que puderem compartilhar e se inscreverem no canal.
Fiquem em casa, mas podem treinar!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s