Minha primeira vez no Hombu Dojo – Japão

rua de acesso ao Hombu Dojo

1a Parte – Como é treinar lá

A maioria das pessoas que conheço e que praticam aikido, tem o desejo de um dia treinar no Japão, no local onde essa arte marcial se iniciou, no Hombu Dojo de O´sensei (Morihei Ueshiba), atualmente em Tóquio.

Depois de uns 3 anos de prática, essa vontade de treinar lá se manifestou mais intensamente em mim, mas eu era 3o Kyu (faixa verde) e me achava despreparada para treinar lá. Amadureci mais essa idéia em 2017, então 2o kyu e em 2018 (1o kyu) pude finalmente realizá-la!

Lá, eu percebi que se você pratica aikido com frequência, conhece e segue as etiquetas do seu dojo e respeita seu mestre, não importa sua graduação: visite o Japão se puder e treine no Hombu Dojo, seja qual for sua graduação!

Em se tratando de um dojo com regras tradicionais japonesas, sugiro que você se atualize delas visitando o site da Aikikai, ok? http://www.aikikai.or.jp/eng/information/foreign.html

Como este post ficará longo, vou dividir em 2 partes: primeiro post será “Como é treinar lá” e o segundo post será “Quais foram meus preparativos para a viagem”! Boa leitura!

undefined entrada Hombu Dojo

Como treinar no Hombu Dojo

Credencial Aikikai

O prédio onde está o Hombu Dojo fica em Shinjuku, no final de uma rua estreita e silenciosa. Para treinar lá você precisa ser filiado a Aikikai. Você receberá uma carteirinha, a sua identificação para realizar os treinos. Se já for graduado como shodan, provavelmente já terá essa carteirinha. Não era meu caso quando fui pra lá.

Como um dos senseis do meu dojo estava treinando no Japão um período antes da minha viagem, meu dojo acabou solicitando esse documento – o custo é de 8 mil ienes e esse sensei quem trouxe a carteirinha pra mim. Mas tudo isso pode ser feito lá na recepção do Hombu Dojo mesmo. E então, todas as vezes que você vai treinar, basta deixar essa carteirinha na recepção (você verá um monte delas alí na entrada) e no final, quando for embora, você pega de volta.

Mensalidade para treinar

É preciso definir quantos dia irá treinar no Hombu dojo para fazer sua matrícula (se não me engano o período mínimo são 15 dias ou você paga por diárias ou o mês todo). Eu paguei o mês todo, sem incluir os domingos (os domingos são pagos à parte) e teve um custo de 10.800 ienes (mais ou menos R$380,00). Poderá fazer todos os 5 treinos diários que eles oferecem na classe dos avançados ou os 3 treinos dos iniciantes. Aos sábados tem 6 treinos na classe dos avançados e 2 na classe iniciante. Domingos 2 treinos nos avançados e 1 treino na classe iniciante. À parte, tem uma classe especial para mulheres, Women´s Special Course (todas as 3as e 5as feiras, das 10:30hs as 11:30hs), com um custo mensal de 11.000 ienes, mas não me interessei em fazer, visto que seria conduzido por um sensei homem e que seria o mesmo de outros treinos que faria. http://www.aikikai.or.jp/eng/information/calendar.html

undefined tatame avançados

Estrutura Hombu Dojo

De acordo com o site, o prédio tem 5 andares – eles consideram como 1o andar o que chamamos aqui de térreo. Passando pela porta de vidro da entrada, à sua direita está a recepção e à sua esquerda um local para colocar os sapatos. À frente um busto/ quadro de O´sensei; é de bom tom fazer uma reverência ao fundador depois de tirar seus sapatos e guardá-los no local indicado.

Subindo o primeiro lance de escadas, você verá o tatame das aulas dos inciantes e logo em frente, escondido atrás de uma cortina, o vestiário feminino, ao lado também do banheiro feminino.

Subindo mais um lance de escadas, está o vestiário masculino e a entrada do tatame da classe dos avançados à sua direita. Somente as mulheres e os senseis podem entrar por essa porta do tatame. Os homens só podem entrar pela porta do vestiário deles que dá acesso ao local do treino. Ao entrar, reverencie o kamiza e faça outra reverência para os demais alunos na sala. É simpático cumprimentar também outros yudanshas que já estão por ali, principalmente os mais velhos. Se quiser, pode começar seus alongamentos no tatame. Faltando 5 minutos para o sensei entrar, os uchi deshis já chamam todos para o alinhamento inicial e esperamos em silêncio.

Demais andares não fui: pra falar a verdade eu não tive coragem de ficar “andando” sozinha pelo Hombu dojo e alguém achar que eu estava perdida….rsrsrs. Não me senti a vontade em subir para os outros andares, mas sei que tem uma área externa onde as pessoas deixam seus dogis e hakamas secando para usar no próximo treino ou nos treinos da tarde. A parte administrativa fica também por alí.

tatame iniciantes

Como são as aulas?

Se você pratica aikido regularmente ou participa de seminários com outros senseis, não sentirá muita diferença de modelo de aula. As aulas tem duração de 1h cada. Avançados: inicia às 6:30hs e a última aula da manhã termina às 9hs e os treinos retornam às 15hs, sendo a última aula das 19hs às 20hs.

Nos iniciantes só tem uma aula pela manhã, que começa às 7hs e temina às 8hs e depois retorna à tarde às 17:30hs sendo a última aula também das 19hs às 20hs.

Fique em seiza SEMPRE que o mestre estiver apresentando uma nova técnica. Nas aulas com os avançados não mudamos nunca de parceiros (a não ser que o sensei solicite, “aite kaete”, o que é bem raro) e o sensei quase não passa com os alunos; às vezes corrige alguma coisa. Já nas aulas com os iniciantes, mudamos de parceiro a cada técnica que o sensei apresenta e ele demonstra com todo mundo o movimento proposto, fazendo correções.

Precisa prestar bastante atenção nas aulas dos avançados pois cada sensei tem uma forma diferente de demonstrar a técnica: alguns repetem mais vezes, mas outros só demonstram uma vez em ambos os lados e ainda tem outros que misturam várias possibilidades de movimentação, tipo “livre”!

Não se ajoelhe entre o sensei e o kamiza! Ah! Só pra constar: se os mestres falarem alguma coisa durante a explicação da técnica, eles só falam em japonês, tá?

Já escolha um parceiro antes de se alinhar, caso contrário, ficará perdido logo no início da aula. Nas aulas dos avançados tem pouco espaço para cair, pois o tatame fica bem cheio na maioria das aulas; então fique atento para não se machucar nem machucar ninguém! Já as aulas dos iniciantes, que ficam mais vazias, pra mim foram as aulas mais gostosas de treinar, pois você tem espaço e os mais graduados descem da aula dos avançados quando ela termina e treinam um pouco por lá também! Como a gente troca de parceiro, as vezes dá pra fazer um treino bom com alguém graduado!

Nessas aulas é sua chance de ficar cara a cara com o sensei, pegar no braço dele, ser projetado por ele, sentir a energia. E ai se sentirá mais confortável quando frequentar a classe dele nos avançados! Eu adorei! Mas lembre-se: é uma aula de iniciantes! Se você é graduado e quer treinar alí, pegue leve! Ou levará uma bronca do sensei!

No tatame dos iniciantes você deve entrar pela porta da esquerda; a porta da direita é APENAS para a entrada dos senseis. A mesma etiqueta deve ser apresentada aqui: reverencie O´sensei (existe apenas uma foto dele) e cumprimente os demais alunos, principalmente se houver yudansha.

No alto verão (julho) época em que eu fui treinar, é muito quente! Então, levei uma toalhinha para me enxugar durante o treino: fez toda diferença. Como nessa estação do ano os senseis param o treino na metade para você beber água, você pode trazer sua garrafinha, mas beba SOMENTE quando parar o treino, ok?

Quando a aula termina, todos ajudam a limpar o tatame! Normalmente os homens varrem e as mulheres passam paninhos no tablado de madeira, no rodapé, no kamiza. Depois a mulheres lavam esses paninhos no vestiário feminino. É educado e importante que você participe!

vestiário feminino

Vestiários

Ao entrar nesse espaço, normalmente as pessoas se anunciam, dizendo: ” shitsurei shimasu ” (isso significa algo como “estou sendo indelicado agora”). Se tiver pessoas lá dentro, utilize os cumprimentos “” ohayo gozaimasu”, ” konnichiwa ” ou ” konbanwa ” (de acordo com a hora do dia). Dentro dos vestiários existem armários para guardar suas coisas. Esses armários são pequenos e tem uma fechadura própria, e você precisará de uma moeda de 100 ienes para travar a porta e retirar a chave. Mantenha uma moeda sempre com você! Acredito que o vestiário masculino seja assim também!

Quando sair do vestiário, despeça-se dizendo: ” shitsurei shimasu” ou “arigato gozaimashita” (muito obrigado).

Você poderá tomar uma chuveirada depois do treino, mas lembre-se: os chuveiros são gelados em qualquer época do ano!

No vestiário feminino, o espaço para trocar de roupa é bem pequeno e as japonesas tem uma maneira particular de se trocar: ficam de joelhos e se trocam rapidamente, sempre de costas pra você. Portanto, não se demore em frente ao seu armário, pois provavelmente atrapalhará uma outra pessoa. Eu confesso que não consegui mudar de roupa dessa maneira: no máximo a troca da blusa eu fazia de joelhos, mas quando se usa calças compridas é um problema. O importante mesmo é não se demorar e facilitar a passagem.

Minhas observações

No meu dojo em São Paulo, só usamos hakama a partir da graduação shodan. Demais graduações usamos faixas coloridas. Então, quando fui treinar no Japão, optei por não usar hakama – lá as mulheres usam a partir do 3o kyu – e usei faixa branca. (Aliás, treine com faixa branca, ok? Lá eles não usam faixas coloridas!).

Na minha opinião, usar hakama faz diferença no treino dos avançados! Os homens usam a partir da graduação shodan e como disse, as mulheres usam a partir do 3o kyu, então pra uma mulher, sem hakama foi como se eu fosse a “novata perdida” e ficou difícil encontrar um bom parceiro para treinar nos primeiros dias. Só depois que me viram treinar, cair, levantar, é que me procuraram pra serem meus parceiros.

Nem sempre você pega bons parceiros no grupo dos avançados. Normalmente os mais jovens são os mais vigorosos. O tatame fica bem cheio e às vezes você não consegue enxergar direito o que o sensei propôs e tem que treinar na raça mesmo e fazer aquilo que conseguiu entender!

Treinar no grupo dos inciantes é sua chance de observar a estrutura de treino dos senseis para depois entender o que eles querem quando você vai na aula deles com os avançados. É também sua oportunidade de ser projetado pelo mestre. Por ser minha primeira vez lá, sozinha, mulher, sem hakama, os senseis nem olharam pra mim. Pra não dizer que não fui notada, Osawa sensei, na classe dos avançados, passou por mim, parou, olhou e continuou caminhando pelo tatame, mas sem dizer nada!

Treinar na classe dos inciantes também é a oportunidade de talvez “conversar” com o mestre: na aula de Fujimaki sensei, ele me peguntou em inglês de onde eu era, meu nome e ficou o tempo todo dizendo “obrigado” em português!!! Pediu que eu voltasse com meu nome bordado na manga do meu dogi, dizendo que era um nome bem fácil para os japoneses! Imagina se não sai mega feliz dessa aula! Então fica a dica: vá com seu nome já bordado no dogi! Em japonês (katakana), claro!

Vale também assistir aos treinos!

Uma semana antes de viajar para o Japão, tive um estiramento na parte de trás da minha coxa e quase não tinha alongamento e portanto mal conseguia caminhar. Isso comprometeu bastante a quantidade de treinos que eu gostaria de fazer por lá. Nos primeiros dias assisti 3 treinos, ali do lado do tatame, no tablado de madeira.

Pude observar bem como os senseis aplicam os golpes, como eles se movimentam pelo tatame, com quem eles conversam. Consegui observar mais detalhes quando assisti alguns treinos.

Quando você assiste ao treino é proibido usar dogi; então use suas roupas comuns e fique com as pernas em posição de “índio” (agura). Quando o sensei for passar uma técnica, você DEVE ficar em seiza, ou então algum uchi deshi irá chamar sua atenção!

Você não poderá sair da sala até o treino terminar. Não poderá usar chapéu/ boné, shorts ou cachecol, nem poderá filmar, tirar fotos ou fazer anotações. Fará as mesmas reverências como se estivesse treinando. Não apoie o queixo na mão e não cruze os braços, nem converse durante a aula. Fica a dica!

Espero que as minhas próximas visitas ao Hombu Dojo sejam sempre diferentes: que eu possa treinar mais, que seja projetada por mais mestres e que eu esteja em melhor forma para aproveitar toda essa experiência novamente, pois foi incrível estar com os senseis mais conceituados do aikido!

Guillaume Erard sensei, publicou um guia com várias orientações para quem vai ao Hombu Dojo/ Japão pela primeira vez. Vale a pena a leitura também! https://guillaumeerard.com/aikido/articles-aikido/the-traveling-aikidoka-s-guide-to-practice-at-the-aikikai-hombu-dojo/

Sua aluna, Catalina Von Crayen também escreveu sobre sua experiência de treino quando esteve por um mês no Japão. Boa leitura! https://guillaumeerard.com/aikido/articles-aikido/the-female-practitioner-s-guide-to-hombu-dojo/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s